Anvisa terá que explicar na CPI tentativa de alteração da bula da cloroquina

Membros da CPI da Pandemia querem que Antonio Barra Torres diga de maneira detalhada como ocorreu a sugestão de alteração na bula do medicamento

Da CNN, em São Paulo
10 de maio de 2021 às 16:29 | Atualizado 10 de maio de 2021 às 16:30

A segunda semana de oitivas na CPI da Pandemia vai começar com o diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonio Barra Torres, que, além de ser questionado sobre a situação da aprovação das vacinas no Brasil, terá que explicar o episódio sobre a tentativa de alteração da bula da cloroquina para indicar o medicamento para o tratamento de Covid-19. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Os membros da CPI querem que Barra Torres diga de maneira detalhada quem sugeriu a mudança, em quais circunstâncias e quais foram as testemunhas do episódio.

A afirmação de que houve um aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que a bula do medicamento fosse alterada foi feita pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta no Senado à CPI.

Segundo Mandetta, o governo federal chegou a elaborar um decreto, não timbrado, com o objetivo de determinar que a Anvisa mudasse a bula da cloroquina para que o medicamento passasse a ser recomendado no tratamento de Covid-19. 

Durante a audiência, o ex-ministro explicou que Barra Torres se opôs à medida dizendo não ser possível realizar as alterações da maneira que estavam sendo propostas. Segundo ele, ao ser dissuadido, Bolsonaro teria dito ser apenas uma ideia. 

Mandetta revelou aos senadores que chegou a ser convidado pelo governo federal para participar de reuniões com médicos que propunham o tratamento precoce da Covid-19 com o medicamento cloroquina, ainda sem comprovação científica quanto sua eficácia contra a doença. 

"Ele (Bolsonaro) tinha um assessoramento paralelo. Neste dia (da reunião com os médicos) havia sobre a mesa um papel, não timbrado, de um decreto presidencial para que fosse sugerido naquela reunião que se mudasse a bula da cloroquina", afirmou durante sua oitiva. 

Foto: CNN (18.jan.2021)