Relator da CPI bate boca com filho do presidente na comissão

Flávio Bolsonaro chamou Renan Calheiros de 'vagabundo' no encerramento da primeira etapa do depoimento de Wajngarten

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
12 de maio de 2021 às 17:17 | Atualizado 12 de maio de 2021 às 17:32

Os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) discutiram nesta quarta-feira (12), durante sessão da CPI da Pandemia.

O filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou o relator da comissão de "vagabundo", o que gerou um encerramento da primeira etapa da oitiva do ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten com ânimos exaltados.

"Imagina a situação. Um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros", afirmou Flávio. "Vagabundo é você que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete", rebateu Calheiros. 

O senador Flávio Bolsonaro reagiu após a pressão de senadores por medidas contra Fabio Wajngarten, acusado de mentir à CPI da Pandemia. Renan Calheiros pediu a prisão do ex-secretário, medida que foi rejeitada pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) em entrevista no Senado Federal (12.m
Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) em entrevista no Senado Federal (12.mai.2021)
Foto: CNN Brasil

A intervenção do filho do presidente aconteceu após o senador Humberto Costa (PT-PE) propor que a CPI enviasse ao Ministério Público a íntegra do depoimento do ex-secretário para uma investigação.

Em entrevista coletiva após a discussão, Flávio Bolsonaro afirmou que, caso a CPI envie o depoimento de Wajngarten, vai pedir que os demais depoimentos já dados à comissão também sejam submetidos à Procuradoria.