'Estaremos sempre à disposição', diz Queiroga após CPI pedir novo depoimento

Ricardo Brito Da Reuters, em Brasília
13 de maio de 2021 às 18:40 | Atualizado 13 de maio de 2021 às 20:28

 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quinta-feira (13) estar sempre à disposição a prestar esclarecimentos após o presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), ter dito que o titular da pasta "mentiu demais" em depoimento na semana passada e pode ser convocado novamente pela comissão.

"Eu me preocupo com terapia intensiva, CTI. A questão da CPI é um problema do Parlamento. Eu já estive lá e prestei os esclarecimentos que cabia a mim e estaremos sempre à disposição não só da CPI, mas do Congresso Nacional como um todo e dos demais órgãos do Estado brasileiro, é essa a posição dos homens públicos", disse Queiroga a jornalistas.

 

Na véspera, Omar Aziz afirmou que o ministro "mentiu demais" em depoimento que prestou na semana passada à comissão de inquérito e, sem nominar a quem se referia, não descartou aceitar futuramente um pedido de prisão de depoentes.

Queiroga já tem requerimentos para ser convocado novamente, após críticas de senadores diante do depoimento que ele deu ao colegiado.

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, presta depoimento à CPI da Pandemia
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado