Gustavo Uribe: Planalto quer governistas mais combativos na CPI

Articuladores do governo farão reunião para 'munir' senadores governistas com dados visando a defesa de Pazuello na CPI da Pandemia

Gustavo Uribe
Por Gustavo Uribe, CNN  
17 de maio de 2021 às 10:36

A CPI da Pandemia entra na terceira semana com depoimentos do ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, na terça-feira (18), do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, na quarta-feira (19) e da médica pediatra Mayra Pinheiro, que defendeu o tratamento precoce para pacientes com Covid-19, na quinta-feira (20).

A data do depoimento de Pazuello é a mais aguardada, chamado tanto pelo Palácio, quanto pela oposição de “dia D”.

O Palácio do Planalto, insatisfeito com a falta de posicionamento mais firme da ala de senadores governistas, vem se preparando para chegarem mais combativos.

O Palácio chega esta semana um pouco incomodado porque avalia que a tropa de choque governista não têm feito uma defesa tão assertiva do governo e dos inquiridos relacionados ao governo, ao mesmo tempo que não têm feito uma oposição tão combativa em relação a Renan Calheiros, relator da CPI da pandemia.

Na sexta-feira (14), o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, e a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, se reuniram com alguns destes nomes governistas a fim de serem mais enfáticos, sobretudo quando forem confrontar dados da oposição e dos independentes.

Espera-se um novo encontro dos senadores com articulação política antes de quarta-feira, para municiar os senadores com dados e informações visando defender Pazuello na comissão de inquérito.