Rogério Carvalho: Ausência de Lima era 'previsível' e não deve interferir na CPI

Ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu habeas corpus ao governador do Amazonas; depoimento estava marcado para hoje

Da CNN, em São Paulo
10 de junho de 2021 às 13:15

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (10), o senador Rogério Carvalho (PT-SE), suplente da CPI da Pandemia, afirmou que a ausência do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), na CPI da Pandemia “já era previsível” e que “não deve interferir nos trabalhos” da comissão.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu habeas corpus a Lima por compreender que na condição de investigado ele não é obrigado a se apresentar à CPI como testemunha porque tem garantido seu direito de não se autoincriminar. O depoimento estava previsto para hoje.

Na decisão, Weber deixa claro que deu o HC porque Lima é "inegavelmente investigado" e não por ser governador -- ele é objeto de operação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (PF); também há uma denúncia pendente de análise no Superior Tribunal de Justiça (STF).

Senador Rogério Carvalho (PT)
Senador Rogério Carvalho (PT-SE) falou sobre trabalhos da CPI da Pandemia
Foto: CNN Brasil (10.jun.2021)

“É ruim porque nós precisávamos ter a presença de um governador que governa um estado que foi epicentro da pandemia por duas vezes, mas isso não vai atrapalhar as conclusões nem os trabalhos da CPI. Na semana que vem, deve vir o ex-secretário de Saúde do estado do Amazonas, [Marcellus] Campêlo, que deve prestar esclarecimento na condição de testemunha”, disse o senador petista.

Carvalho também falou que os senadores já sabiam que as convocações de governadores à comissão seriam “muito difíceis". “Eles tem um foro específico, um Parlamento específico para fazer comissões parlamentares de inquérito, no âmbito estadual. Então, o que aconteceu hoje já era previsível, e isso não deve interferir nos trabalhos da CPI.”