Bolsonaro diz que haverá 'mudança ministerial' na semana que vem

Segundo relatos feitos à CNN, presidente deverá nomear o senador Ciro Nogueira, do PP, para a Casa Civil, além de recriar o Ministério do Trabalho

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo
21 de julho de 2021 às 09:16 | Atualizado 21 de julho de 2021 às 13:07

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (21) durante entrevista à rádio Jovem Pan que fará uma "mudança ministerial" na próxima segunda-feira (26). Segundo relatos feitos à CNN, a mudança deve ocorrer na Casa Civil

"Estamos trabalhando uma mudança ministerial, provavelmente na segunda-feira", disse o presidente. 

Bolsonaro deverá nomear o senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas, para a Casa Civil. A mudança foi discutida em uma reunião na tarde desta terça-feira (20) no Palácio do Planalto e pode não ser a única a ocorrer. Segundo apurou a analista de política da CNN Basília Rodrigues, Bolsonaro também deve recriar Ministério do Trabalho. 

Ramos pode ir para a Secretaria-Geral da Presidência, atualmente comandada por Onyx Lorenzoni, de acordo com informações do analista de política da CNN Caio Junqueira e da repórter Barbara Baião.

O Planalto não descarta dar a Onyx uma nova função na Esplanada. Um dos destinos seria um novo ministério, que poderia absorver funções hoje concentradas no Ministério da Economia.

Se confirmada, a ida de Nogueira para o mais importante ministério do governo terá por objetivo uma reorganização política no momento em que Bolsonaro enfrenta sua maior dificuldade política com a CPI da Pandemia e, ao mesmo tempo, taxas de rejeição altas e de baixa popularidade.

Guedes confirma mudanças

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que Bolsonaro promoverá uma reorganização.

“O script para este ano está muito claro: saúde, emprego e renda. Saúde, o ministro [Marcelo] Queiroga vacinando todo mundo. Emprego, temos o BIP [Bônus de Inclusão Produtiva], o BIQ [Bônus de Incentivo à Qualificação], temos a carteira Verde e Amarela, vem o sistema... tem novidade chegando. Tem novidades até na nossa organização estrutural, vamos fazer uma mudança organizacional também. Essas novidades são exatamente na direção de emprego e renda. [...] Vamos acelerar o ritmo de criação de emprego. Inclusive, com uma reorganização nossa, interna, que o presidente deve trazer rapidamente", afirmou.