Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, Lula critica invasão da Ucrânia e chama de “erro histórico” da Rússia

    O presidente disse, em entrevista exclusiva à CNN nesta quinta-feira (16), que é preciso criar um grupo de países com a disposição de discutir a paz

    Fernanda PinottiDaniela Limada CNN

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chamou, em entrevista exclusiva à CNN nesta quinta-feira (16), de “erro histórico” a invasão da Ucrânia promovida pela Rússia.

    Ele disse que é preciso criar um grupo de países com a disposição de discutir a paz, e que tem proposto isso em suas visitas internacionais a outros chefes de Estado, inclusive para o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

    “A guerra já foi feita, de forma precipitada, foi um equívoco, um erro histórico da Rússia invadir o território da Ucrânia”, disse Lula. “Precisa ter alguém para dizer ‘gente, vamos parar e conversar’, e não tem ninguém fazendo isso.”

    Lula disse que não pretende enviar munições para a Ucrânia, pois isso significaria que o Brasil está entrando na guerra. “Eu não quero entrar na guerra, eu quero acabar com essa guerra.”

    “Temos que ter gente com disposição de negociar, e não tem. A China não se mete nessa discussão, os Estados Unidos e a Europa estão fornecendo armas para a Ucrânia”, disse Lula.

    O presidente disse que um dos assuntos que será discutido com Xi Jinping em sua visita à China será como os países podem participar para acabar com a guerra na Ucrânia.

    A âncora da CNN Daniela Lima entrevistou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) diretamente do Palácio do Planalto, em Brasília. A íntegra da primeira entrevista de Lula à CNN Brasil está disponível no YouTube, TikTok e Kwai.