Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, Renan diz que fará petição para que Bolsonaro seja considerado fugitivo da Justiça

    "Se ele se recusar a vir dar depoimento, vamos pedir sua prisão preventiva", acrescenta o senador sobre o ex-presidente

    Isabela FilardiLayane Serranoda CNN

    O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou, em entrevista à CNN nesta segunda-feira (9), que vai formular uma petição para que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) seja formalmente investigado no inquérito dos atos antidemocráticos, que seja considerado fugitivo da Justiça brasileira, e que ele venha dar esclarecimentos à Justiça.

    “E se ele se recusar a vir prestar depoimento, vamos pedir, nessa petição, sua prisão preventiva” [do Bolsonaro].

    Para Renan Calheiros, os atos golpistas que depredaram as sedes dos Três Poderes em Brasília foram “inimagináveis”.

    “A eleição se deu em torno disso: de um lado, a civilidade; do outro, a barbárie. Isso [a invasão] aconteceu com a participação de forças de segurança e das Forças Armadas. Tivemos um atentado à democracia”, afirmou.

    Em relação ao governador de Brasília, Ibaneis Rocha (MDB), Renan declarou que concorda com decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes de afastá-lo do governo de declarou que irá propor ao MDB a expulsão do governador.

    “Ibaneis colaborava com estratégias e práticas fascistas há muito tempo, ele se beneficiou com o governo Bolsonaro, fez questão de nomear o ex-ministro da Justiça do ex-presidente Bolsonaro como seu Secretário de Segurança”. E acrescentou “vou propor ao MDB a expulsão do governador de Brasília pela participação nos atos golpistas”.