Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    A Fachin, Valdemar diz que PL rejeita tensão institucional e que atuará como bombeiro

    O presidente do partido de Jair Bolsonaro se reuniu por cerca de 40 minutos com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral

    Thais Arbexda CNN

    Em encontro de cerca de 40 minutos com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, afirmou não interessar à sigla a conflagração entre as instituições. O comandante do partido do presidente Jair Bolsonaro disse ainda que ele pretende atuar pela pacificação e fará movimentos para evitar o aumento da tensão entre os Poderes.

    A conversa entre Valdemar e Fachin acontece dias depois de o presidente promover um encontro com embaixadores para questionar a segurança das urnas eletrônicas. O presidente do PL, segundo relatos feitos à CNN, foi para o encontro com a intenção de dar caráter institucional à conversa e, acima de tudo, mostrar que pretende atuar como “bombeiro” na relação entre Bolsonaro e o Judiciário.

    Valdemar estava acompanhado do deputado Capitão Augusto, vice-presidente do PL. De acordo com relatos feitos à CNN, durante o encontro, o dirigente partidário também disse a Fachin que o PL vai participar do processo de fiscalização das eleições proposto pelo TSE e fez questão de destacar que já enviou ao tribunal os nomes que representarão o partido.

    No dia 24 de junho, Valdemar comunicou ao TSE a desistência do partido de dar andamento ao credenciamento do Instituto Voto Legal para participar do processo de fiscalização.

    Apesar disso, os presidente e vice-presidente do grupo, os engenheiros Carlos Rocha e Marcio Abreu, além de Flávio Gottardo de Oliveira e Francisco Medeiros, também engenheiros e fundadores do Instituto, foram indicados à Corte Eleitoral como representantes do PL. Os nomes foram encaminhados ao TSE no dia 5 de julho.