A pedido do ministro da Justiça, PF abre inquérito para apurar caso Covaxin

Torres solicitou à PF que apure os fatos relacionados à compra da Covaxin e que investigue eventual denunciação caluniosa por parte do deputado Luís Miranda

Renata Agostinida CNN

Ouvir notícia

 

A Polícia Federal vai investigar as suspeitas de irregularidades nas negociações de compra da vacina Covaxin pelo governo federal. Um inquérito foi instaurado nesta quarta-feira (30) a pedido do ministro da Justiça, Anderson Torres, segundo fontes da PF e do Ministério da Justiça.

Torres solicitou à PF que apure os fatos relacionados à compra da Covaxin e que investigue ainda eventual denunciação caluniosa por parte do deputado Luís Miranda (DEM-DF). A investigação sobre o parlamentar, porém, não pode ser aberta de imediato pela PF. É preciso que haja autorização do Supremo Tribunal Federal.

Em reação as declarações dadas pelo deputado Luís Miranda (DEM-DF), o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Onyx Lorenzoni já havia dito que o governo acionaria à PF. Na ocasião, porém, ele indicou que o objetivo do Palácio do Planalto era apurar a motivação do deputado e de seu irmão, Luís Ricardo Miranda, para denunciar supostas irregularidades.

A Controladoria-Geral da União já havia aberto um procedimento para averiguar as denúncias envolvendo o negócio. O contrato foi suspenso pelo Ministério da Saúde após a própria CGU identificar uma série de pontos que precisam ainda ser esclarecidos.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres
Foto: Lucio Bernardo Jr/Agência Brasília

Mais Recentes da CNN