Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Acre teve maior abstenção no 2º turno, e o DF, a menor; veja ranking de estados

    Além da disputa presidencial, 12 unidades federativas também tiveram definição para governador no segundo turno

    Biometria na urna eletrônica – segundo turno das Eleições de 2022
    Biometria na urna eletrônica – segundo turno das Eleições de 2022 Rovena Rosa/Agência Brasil

    Tiago Tortellada CNN

    em São Paulo

    O estado do Acre foi a unidade federativa onde mais cidadãos deixaram de ir às urnas no segundo turno das eleições 2022, com taxa de 28,41% de abstenção, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em seguida, vem o Amapá, com 27,17% de abstenção, e Rondônia, com 24,68%.

    Mesmo sem disputa de segundo turno para governador, o Distrito Federal foi a UF com maior comparecimento de pessoas, proporcionalmente, com índice de abstenção de 16,72%.

    Ao todo, 12 estados tiveram eleições também para governador, além do duelo entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) para a Presidência. Veja a lista completa de governadores eleitos no segundo turno.

    Mais de 124 milhões de pessoas compareceram às urnas neste domingo (30), definindo a vitória de Lula na corrida presidencial. A taxa de abstenção geral ficou em 20,59%, o que corresponde a mais de 32,2 milhões de eleitores aptos.

    Pela primeira vez na história, o índice de não comparecimento diminuiu entre os dois turnos. No primeiro, ele foi de 20,95%, o que corresponde a 32.770.982 pessoas.

    Veja o ranking de abstenção nos estados brasileiros e no DF:

    *estados que também tiveram disputa para governador no 2° turno

    • Acre — 28.41% (167.005 pessoas)
    • Amapá — 27,17% (149.448 pessoas)
    • *Rondônia — 24,68% (303.655 pessoas)
    • Maranhão — 23,51% (1.184.503 pessoas)
    • *Alagoas — 23,25% (540.826 pessoas)
    • Pará — 22,65% (1.377.117 pessoas)
    • Mato Grosso — 22,53% (556.566 pessoas)
    • *Mato Grosso Sul — 22,35% (446.193 pessoas)
    • Rio de Janeiro — 22,24% (2.853.222 pessoas)
    • Roraima — 21,92% (80.372 pessoas)
    • *Amazonas — 21,88% (579.076 pessoas)
    • *São Paulo — 21,06% (7.304.385 pessoas)
    • Minas Gerais — 20,99% (3.418.331 pessoas)
    • *Espírito Santo — 20,53% (599.995 pessoas)
    • *Bahia — 20,48% (2.311.271 pessoas)
    • Goiás — 20,47% (1.010.270)
    • Tocantins — 20,38% (223.064 pessoas)
    • *Rio Grande do Sul — 19,31% (1.658.832 pessoas)
    • *Sergipe — 18,89% (315.774 pessoas)
    • Piauí — 18,74% (481.723 pessoas)
    • Paraná – 18,63% (1.580.206 pessoas)
    • Rio Grande do Norte — 17,44% (445.527 pessoas)
    • *Santa Catarina — 17,42% (958.467 pessoas)
    • *Pernambuco — 17,31% (1.214.351 pessoas)
    • Ceará — 17,14% (1.168.794 pessoas)
    • *Paraíba — 16,74% (517.504 pessoas)
    • Distrito Federal — 16,72% (369.136 pessoas)