Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Advogados dizem que Ibaneis Rocha vai entregar celular à PF na segunda

    “Vamos fazer isso para mostrar nossa colaboração”, disse à CNN o advogado criminalista Alberto Toron, que está à frente da defesa de Ibaneis

    O governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB)
    O governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) Reprodução/CNN

    Larissa RodriguesThais Arbexda CNN

    Brasília

    O governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), vai entregar seu celular à Polícia Federal na manhã da segunda-feira (23). Segundo informou a defesa de Ibaneis neste sábado (21), a apresentação do aparelho tem como objetivo “cumprir na íntegra” decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

    “Vamos fazer isso para mostrar nossa colaboração”, disse à CNN o advogado criminalista Alberto Toron, que está à frente da defesa de Ibaneis.

    Na tarde desta sexta (20), a PF realizou operação de busca e apreensão na casa de Ibaneis em Brasília, em seu antigo escritório de advocacia e no Palácio Buriti, sede do governo do Distrito Federal.

    A medida foi autorizada por Moraes, após pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). O objetivo foi o de obter provas para instruir o inquérito instaurado para apurar condutas de autoridades públicas que teriam se omitido na obrigação de impedir os atos criminosos do último dia 8, em Brasília.

    Os mandados de busca e apreensão foram requeridos pelo coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos, subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos. Também houve mandados contra o ex-secretário interino de Segurança Pública do DF, Fernando de Souza Oliveira.

    Segundo a defesa de Ibaneis, o governador afastado estava fora de Brasília durante a operação em sua casa, nesta sexta, mas “faz questão de que o seu telefone seja periciado”. De acordo com os advogados, Ibaneis “não tem nada a esconder e é o maior interessado na plena apuração dos fatos”.