Aécio conversa com embaixador chinês, que pede ambiente mais sadio com o Brasil

Embaixador Wanming disse estar conversando diariamente com autoridades chinesas para anunciar o mais rápido possível a liberação da exportação dos insumos.

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após a interrupção da fabricação de vacinas no Brasil por falta de insumos vindos da China, o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB-MG), conversou com o embaixador da China no país, Yang Wanming. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Segundo Aécio, o embaixador disse que o Brasil continua sendo uma prioridade para a China e que o diplomata está tendo papel importante nas negociações da entrega de insumos para o país, se envolvendo pessoalmente na questão. 

Wanming disse estar conversando diariamente com autoridades chinesas para anunciar o mais rápido possível a liberação da exportação dos insumos.

 

O material para ser enviado ao Brasil já está pronto na fábrica da Sinovac e aguarda apenas liberação de exportação pelo governo chinês.

O embaixador explicou para Aécio que atualmente a China vive pressão de outros países porque nesse momento joga sozinha entre os grandes players internacionais em relação a vacinas, uma vez que nem Estados Unidos nem União Europeia estão realizando entrega de vacinas para países em desenvolvimento.

Para além de garantir a boa relação entre países, Wanming disse que é preciso que Brasil e China voltem a ter ambiente mais “sadio” e disse várias vezes serem “injustos” e “infundados” os ataques a respeito do país asiático por parte de autoridades brasileiras.

Aécio Neves, Senado, Câmara dos Deputados
Deputado federal Aécio Neves (PSDB), na época em que atuava como senador pelo mesmo partido (6.jun.2018)
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

(Publicado por: Marina Motomura)

Mais Recentes da CNN