Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Alckmin posta “meme” do Papa-léguas após Lula pedir mais agilidade

    Vice-presidente e outros três ministros foram cobrados, em tom de brincadeira, para dedicarem mais tempo à articulação política

    Vice-presidente responde pela pasta a Indústria, Comércio e Serviços
    Vice-presidente responde pela pasta a Indústria, Comércio e Serviços 29/05/2023REUTERS/Ueslei Marcelino

    Leonardo Ribbeiroda CNN Brasília

    Após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cobrar publicamente quatro ministros do governo para que dediquem mais tempo à articulação política, dois dos citados usaram do mesmo bom humor para responder às provocações.

    Geraldo Alckmin, que foi instigado a ser mais ágil, usou as redes sociais nesta terça-feira (23) para postar uma imagem do personagem Papa-léguas com a seguinte frase: “o presidente Lula pediu para acelerar. Pé na tábua.”

    Alckmin escreveu ainda que Lula tem “toda razão de cobrar de seu governo empenho para acelerar as negociações”.

    O vice-presidente, que responde pela pasta da Indústria, Comércio e Serviços, disse ainda que tem mantido diálogo diário com deputados e senadores. “Somente este ano foram 52 reuniões, com 75 parlamentares”, completou.

    Esquecer os livros

    Na cobrança em tom de brincadeira, Lula pediu ao ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que “ao invés de ler um livro” perdesse algumas horas conversando com o Senado e a Câmara.

    Haddad respondeu que “esqueceu os livros em São Paulo”. E ao se referir aos diálogos com parlamentares, completou que “só faz isso na vida”.

    As declarações foram dadas após uma conversa com jornalistas, na qual foi questionado sobre as expectativas para a entrega dos projetos de regulamentação da reforma tributária ao Congresso.

    Os ministros Rui Costa (Casa Civil) e Wellington Dias (Desenvolvimento Social), até o momento, não comentaram o assunto. Os dois foram cobrados pelo presidente para passarem mais tempo conversando “com bancada A, com bancada B”.

    As declarações de Lula foram dadas nesta segunda-feira (22), durante lançamento do programa Acredita – voltado para oferta de crédito imobiliário e para micro e pequenas empresas.