Alcolumbre diz que não vai pautar ajuda aos estados e manda recado a Maia

Presidente do Senado pede aprovação de matérias de senadores na Câmara e diz que “agora vai ser na reciprocidade”

Presidente do Senado Davi Alcolumbre cumprimenta o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (27.nov.2019)
Presidente do Senado Davi Alcolumbre cumprimenta o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (27.nov.2019) Foto: Agência Brasil

Larissa Rodrigues da CNN

em Brasília

Ouvir notícia

O Senado Federal abriu sessão nesta terça-feira (14) para votar um projeto que prorroga por dois anos os contratos temporários de médicos veterinários ligados ao Ministério da Agricultura. No entanto, enquanto os parlamentares discutiam a matéria, o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), foi cobrado pelo senador Jorginho Mello (PL-SC) se havia conversado com Rodrigo Maia (DEM-RJ) sobre projetos já aprovados no Senado ou que aguardavam votação na Câmara dos Deputados.

Isso porque Jorginho é o autor do texto que institui o Programa Nacional de Apoio as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, que visa o desenvolvimento e fortalecimento dos pequenos negócios. A matéria foi aprovada no Senado na semana passada e não foi pautada para apreciação na Câmara nos próximos dias. Ao ser questionado, Alcolumbre disse que já conversou com o presidente Maia e completou: “Por isso que nós não vamos pautar o projeto que eles aprovaram ontem (segunda). Agora vai ser na reciprocidade”.

O projeto aprovado pela Câmara nesta segunda-feira (13), no entanto, é uma matéria que trata da ajuda financeira aos estados brasileiros durante a pandemia do coronavírus e sua votação pelo Senado é muito aguardada por prefeitos, governadores e pelo governo federal. O texto obriga a União a cobrir, durante os meses de maio a outubro, a queda da arrecadação de ICMS e de ISS, principais impostos e fontes de renda dos entes federativos.

Alcolumbre realizou um encontro com o presidente Jair Bolsonaro, conforme informou Caio Junqueira, da CNN.

Mais Recentes da CNN