Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Alexandre de Moraes será substituído no TSE por André Mendonça em junho

    Mudança faz parte da renovação regular das cadeiras do tribunal

    Mendonça ficará no lugar de Moraes no TSE
    Mendonça ficará no lugar de Moraes no TSE Rosinei Coutinho/SCO/STF

    Da CNN Brasília

    O fim da passagem de Alexandre de Moraes pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 3 junho, fará com que André Mendonça assuma a posição de titular na Corte. A mudança é de praxe.

    Na data, termina o segundo biênio do atual presidente do tribunal, e ele deixa de integrar a Justiça Eleitoral.

    A saída de Moraes deixará vaga uma cadeira no TSE. André Mendonça é ministro substituto mais antigo da Corte – entrou em abril de 2022, e ocupará esse espaço.

    Ao passar para a composição titular, Mendonça terá mais um período de quatro anos no TSE.

    Cármen presidente

    Outra importante mudança no TSE com a saída de Moraes é a posse da ministra Cármen Lúcia na presidência do tribunal.

    Ela foi escolhida para o posto em eleição simbólica nesta terça-feira (7). Por tradição, assume a posição de presidente o magistrado do Supremo Tribunal Federal (STF) com mandato há mais tempo no TSE.

    Caberá a Cármen Lúcia comandar a eleição municipal de 2024.

    Composição

    O TSE é composto por sete ministros efetivos e sete substitutos.

    A composição segue sempre a seguinte proporção: três oriundos do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois advogados.

    Atualmente, compõem o TSE: Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Nunes Marques, Raul Araújo, Isabel Gallotti, André Ramos Tavares e Floriano de Azevedo Marques.

    Os atuais substitutos são: André Mendonça, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Antonio Carlos Ferreira, Ricardo Villas Bôas Cueva, Edilene Lôbo e Vera Lúcia Araújo.