Alexandre Garcia: Punho cerrado e bandeira vermelha assustam maioria

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (26), o jornalista avaliou mais um fim de semana com manifestações contra o governo Bolsonaro

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (26), Alexandre Garcia avaliou mais um fim de semana com manifestações contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) que ocorreram em todas as capitais do país.

Os manifestantes pediram o impeachment do presidente e defenderam a vacinação contra a Covid-19. A maioria dos protestos aconteceu de maneira pacífica, mas houve confronto entre manifestantes e policiais militares em São Paulo, onde ocorreu a maior manifestação. De acordo pesquisa feita pelo Instituto Datafolha, em 8 de julho, a reprovação do governo de Bolsonaro subiu de 45% para 51%, a maior desde o início do mandato.

“Creio que não [vai ter nenhum efeito]. Quem não lembra a história, acaba cometendo os mesmos erros. Lula só foi eleito na quarta tentativa e fez uma carta para tranquilizar o povo brasileiro de que não haveria violência, atos de forças, invasões, e conseguiu ser eleito. E agora [aconteceu] o contrário. Vão para a rua e fazem atos de violência. Segundo as consultorias, a avaliação é que [as manifestações] foram mais fracas que as anteriores e a razão é porque nas anteriores houve atos de força, como depredação de agência bancária, de pontos de ônibus, e agora de novo, na estátua de Borba Gato. E o punho cerrado e a bandeira vermelha assustam a boa parte da população.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Alexandre Garcia e Fernando Molica. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (26.jul.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN