Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Aliados tentam distanciar Boulos da greve do metrô em São Paulo

    Embate é entre sindicatos e governos estaduais e municipais e Boulos e não é sindicalista, dizem pessoas próximas ao deputado

    Guilherme Boulos, deputado federal
    Guilherme Boulos, deputado federal Suamy Beydouni/Agif/Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo

    Raquel Landim

    Aliados de Guilherme Boulos estão tentando distanciar imagem dele da greve de metrô e trens em São Paulo nesta terça-feira (28), apurou a CNN. A presidente do sindicato dos metroviários de São Paulo, Camila Lisboa, é do PSOL, mesmo partido do deputado.

    Segundo pessoas próximas do pré-candidato à prefeitura de São Paulo, o embate é entre os sindicatos e os governos estaduais e municipais, e Boulos e não é sindicalista. “Tenta colar esse assunto na disputa eleitoral agora é forçar a barra”, diz uma fonte da equipe de Boulos.

    A Justiça considerou ilegal a greve, porque teve motivação política. A bandeira dos grevistas não é reivindicar melhores salários, mas protestar contra a privatização da Sabesp. É a terceira greve do ano.

    Aliados de Boulos dizem que há muitos grupos diferentes dentro do PSOL e que o deputado não tem nenhum envolvimento nos protestos. Ao contrário dos demais candidatos, no entanto, Boulos não se manifestou contra a greve nas redes sociais.