Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após abraço em Lula, Flávia Arruda pede desfiliação do PL

    A ex-ministra de Bolsonaro, porém, não informou se irá se filiar a outra sigla. A saída teria relação com discordâncias internas na legenda

    Gustavo Uribe

    A ex-ministra da Secretaria de Governo Flávia Arruda informou à CNN que pediu para deixar o PL, sigla do ex-presidente Jair Bolsonaro.

    No domingo (1), Flávia, que foi articuladora política de Bolsonaro junto ao Congresso Nacional, foi vista cumprimentando e abraçando o novo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante cerimônia de posse.

    Na segunda-feira (2), Flávia esteve com o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, para informar o desligamento. Flávia é a atual presidente da legenda no Distrito Federal. Com a sua saída, a sigla deve ser comandada pela deputada federal Bia Kicis.

    Flavia não informou, porém, se pretende se filiar a outra sigla. Segundo aliados da congressista, a decisão de saída teria sido motivada por discordâncias dentro da própria legenda.

    Nas eleições de 2022, Flávia, que é casada com o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, foi candidata ao Senado Federal, mas integrantes da própria legenda, como a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, fizeram campanha para a também ex-ministra Damares Alves, do Republicanos.

    Além disso, a Flávia também não teria concordado com a ofensiva feita pela sigla contra a urnas eletrônicas na disputa presidencial deste ano, o que levou à Justiça Eleitoral a aplicar multa contra o PL no valor de R$ 22,9 milhões.