Após “decisão difícil”, Eduardo Leite oficializa renúncia a governo do RS

Cargo será transmitido ao vice Ranolfo Vieira Júnior

Anna Gabriela Costada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Eduardo Leite (PSDB-RS) oficializou sua saída do governo do Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (31). O cargo será transmitido ao vice Ranolfo Vieira Júnior. Em seu discurso, Leite reiterou a “decisão difícil” em abrir mão da posição, mas complementou dizendo que se apresenta como “representante de uma nação”.

“O que estamos vivendo nesse início de noite é um desfecho de uma decisão muito difícil, tomada diante de muita reflexão, mas eu não podia me omitir, ninguém pode se omitir. Eu não saio, eu me apresento. Me apresento como representante de uma nação que não se conforma como uma armadilha política, com ânsia de futuro, com vontade de trabalhar”, afirmou.

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (28), Leite adiantou que iria renunciar ao cargo, e que se sentia  preparado para ser candidato à Presidência da República pelo seu partido.

“Dentro do partido, da sociedade, existem movimentos que provocam para que eu possa ser [candidato], para eu conduzir um projeto alternativo. Me sinto pronto para ser candidato. Quando a convergência [de partidos] acontecer, iremos com força e disposição. Mas respeito as prévias”, afirmou Leite em entrevista à CNN.

Eduardo Leite será substituído pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, que deve seguir a agenda proposta pela gestão anterior.

“Hoje é um dia singular na história política do Rio Grande do Sul, passa para outro líder, um home hábil, honrado e capaz que esteve sempre ao meu lado em absolutamente todos os momentos cruciais da nossa gestão. Agora governador Ranolfo Vieira Júnior, um amigo leal que eu fiz na política”, disse Leite.

“Ranolfo tem a tarefa de conduzir a seu modo, a seu estilo, a mesma agenda de impacto que implementamos para aumentar a competitividade do estado e melhorar a vida das pessoas que moram aqui”, acrescentou.

Representante do PSDB nas eleições

O governador gaúcho foi superado pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), nas prévias dos tucanos para escolha do concorrente ao Palácio do Planalto, em novembro do ano passado.

Apesar de não ter sido eleito dentro da sigla para ser o candidato e dizer respeitar o pleito, Leite se coloca á disposição para uma eventual disputa.

João Doria (PSDB) confirmou, nesta quinta-feira (31), em evento no Palácio dos Bandeirantes, que continuará sendo pré-candidato à Presidência da República neste ano.

“Sim, serei candidato à Presidência da República pelo PSDB. Nosso Partido da Social Democracia Brasileira. E juntos, do lado de outros partidos valorosos, nós vamos vencer. Vamos vencer o populismo, a maldade, a diversidade, a corrupção, e juntos todos nós vamos ter um novo Brasil. Viva nossa pátria, nossa democracia”, afirmou Doria.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN