Após reunião com siglas, PT quer avançar com pedido de impeachment de Bolsonaro

Integrantes do partido querem conversar ainda com o PSDB, que se declarou como oposição ao presidente

Bárbara Baiãoda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

Integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) se reuniram com membros de outras oito legendas nesta quarta-feira (8) para discutir um novo pedido de impeachment do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido). A estratégia é apresentá-lo nos próximos dias.

O pedido será feito com base nas manifestações de 7 de setembro. Segundo o vice-presidente do PT, José Guimarães, a sigla ainda quer conversar com DEM e o PSDB.

Esse último decidiu nesta quarta-feira (8) que passará a fazer parte da oposição ao governo de Bolsonaro e iniciou a abertura de discussões internas sobre um possível processo de impeachment contra ele.

Já legendas do Centrão, como PP, PL e Republicanos, avaliam que Bolsonaro está derretendo, mas não está derretido pois consegue mobilizar as ruas.

Segundo dirigentes partidários, há também resistência ao impeachment pelo fato do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, ser militar. Além disso, o próprio Mourão declarou que não “há clima” para isso.

(Publicado por Nathallia Fonseca)

Mais Recentes da CNN