Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após reunião com Zelensky, Lula avalia encontro com Putin

    Uma provável reunião entre os chefes do Planalto e do Kremlin deve ocorrer eventualmente em eventos no exterior

    Tainá FalcãoMariana Albuquerqueda CNN

    Brasília

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem demonstrado interesse em um possível encontro com o presidente russo, Vladimir Putin.

    A intenção acontece após ele se encontrar com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, na última quarta-feira (20).

    Sem visita programada

    Segundo fontes próximas ao presidente brasileiro, Lula encontrará Putin quando “houver oportunidade”. Aliados do presidente afirmam que não está no radar do governo brasileiro visitar nem a Rússia nem a Ucrânia enquanto os dois países estiverem em guerra.

    A reunião de ontem entre o presidente e Zelensky foi avaliada positivamente pelo entorno do governo brasileiro.

    Aliados falaram em “boa química” entre os dois, e também confirmaram que o diálogo, a portas fechadas, seguiu com o chefe do Planalto ouvindo mais do que falando, e evitando promessas ou acenos concretos sobre a resolução do conflito na Ucrânia.

    A avaliação é que a reunião, e até a foto tirada ao final, demonstram que houve uma reconciliação.

    VÍDEO – Reunião de Lula com Zelensky foi de reconciliação, dizem aliados

    Encontro de chanceleres

    Segundo apuração da CNN, Mauro Vieira, chanceler brasileiro, encontrou-se com Sergei Lavrov, chanceler russo, nesta tarde.

    Em visita ao Brasil, Lavrov chegou a entregar convite de Putin em mãos a Lula para visitar Moscou.

    O encontro com Putin poderá ocorrer eventualmente em eventos no exterior, foi o que fontes a par do assunto afirmaram.

    Durante viagem do G20 para Nova Delhi, Lula chegou a comentar sobre a possibilidade de prisão do presidente russo Vladimir Putin em caso de sua visita ao Brasil. O russo não compareceu ao país indiano por ameaça de ser preso.

    Em declaração, o presidente afirmou que “se Putin decidir ir ao Brasil, quem toma a decisão de prendê-lo ou não é a Justiça, não o governo nem o Congresso Nacional”.

    O Itamaraty está avaliando uma reunião com Vladimir Putin em solo nacional. A aposta dentro do ministério brasileiro é que a ordem de prisão para o russo seja revogada para viabilizar o encontro.

    Tópicos

    Tópicos