Barroso nega que eleições de 2020 tenham contribuído para piora da pandemia

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) diz que datas de votação foram definidas seguindo recomendações e projeções de comissão de médicos

O presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, negou que eleição de 2020 tenha impactado casos de Covid-19
O presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, negou que eleição de 2020 tenha impactado casos de Covid-19 Foto: Reprodução/TV Justiça (15.nov.2020)

Rudá Moreira e Bruno Silva, da CNN, em Brasília 

Ouvir notícia

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, negou nesta segunda-feira (19), que as eleições municipais de 2020 tenham colaborado para o crescimento de casos da Covid-19 que o país observou nos primeiros meses de 2021.

“As eleições não contribuíram em nada para o aumento da pandemia”, afirmou Barroso, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), em uma transmissão ao vivo realizada pelo jornal Valor Econômico para discutir a agenda climática na Amazônia.

De acordo com Luís Roberto Barroso, foi montada uma comissão de médicos que “com um físico especialista em modelagem de pandemia” fizeram a curva da pandemia para “dizer quando que eles achavam que era o momento certo”. 

Segundo o ministro do STF, os médicos sugeriram que as eleições fossem adiantadas para a segunda quinzena de novembro de 2020, momento em que, de acordo ele, a pandemia esteve no seu nível mais baixo.

“Eu chamei os especialistas e confiei no que eles me disseram”, justificou.

Mais Recentes da CNN