Base aliada do governo protocola pedido de CPI no Senado

Grupo que defende o presidente Jair Bolsonaro quer abrir comissão para investigar obras inacabadas da era petista da educação, além do Fies, programa de financiamento estudantil que cresceu sob o PT

Caio Junqueira

Ouvir notícia

A base aliada do presidente Jair Bolsonaro (PL) protocolou na tarde desta terça-feira (12) um pedido para a abertura de uma CPI para investigar obras inacabadas da era petista da educação, além do Fies, programa de financiamento estudantil implementado pelo governo Fernando Henrique Cardoso e que cresceu sob nas gestões petistas.

O pedido foi apresentado pelo senador Carlos Portinho, do PL do Rio, um dos principais articuladores políticos do Palácio do Planalto no Senado.

“Requeremos, (…) apurar eventual irregularidade e crimes na condução de obras de edificações, bem como, responsabilidade de agentes e ex-agentes públicos relativamente às ações e omissões que resultaram na existência de obras públicas iniciadas e não-concluídas, no período de 2006 até o ano de 2018, e, ainda, possíveis irregularidades no Programa de Financiamento Estudantil – Fies, no mesmo período”, diz o documento, que tem a assinatura de 27 senadores, o número mínimo exigido.

Trata-se de uma reação a tentativa da oposição de abrir uma CPI para investigar denúncias de irregularidades no MEC na gestão Bolsonaro.

Procurado, o Partidos dos Trabalhadores ainda não respondeu.

Assinaturas para a CPI das obras paralisadas:

Requerimento – CPI do Fies:

Mais Recentes da CNN