Bia Kicis diz que fará condução ‘isenta e democrática’ na presidência da CCJ

Deputada federal assumiu, nesta quarta-feira (10), presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara

da CNN

Ouvir notícia

Após assumir a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (10), a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) afirmou à CNN que assumirá a posição “isenta e democrática” no cargo. A deputada falou sobre os desafios e as prioridades como presidente da comissão mais importante da Câmara.

“Quem conhece meu histórico de procuradora do Distrito Federal sabe que eu sou uma mulher de respeitar o ordenamento jurídico, jamais ataquei instituições, mas combato sim, com firmeza, atitudes e decisões antidemocráticas, e que violam a separação dos poderes”, disse.

A deputada bolsonarista é ativa nas redes sociais e autora de projetos polêmicos, como por exemplo, o Escola Sem Partido, que sugere um controle mais rígido do professor em sala de aula, entretanto, em entrevista à CNN, Bia Kicis afirmou ser “perfeitamente capaz de discernir a respeito de cada papel que exerce”.

“Uma coisa é a deputada Bia Kicis, aguerrida no palanque, no plenário, nas ruas e nas redes, outra coisa é a Bia Kicis presidente da CCJ. Eu sou perfeitamente capaz de discernir a respeito de cada papel que a gente exerce, e agora, como presidente da CCJ, eu serei como uma magistrada, isenta, inclusiva, democrática, não tenho nenhuma dificuldade em fazer isso, dado meu histórico, inclusive de mediadora, e meus anos de experiência na procuradoria do Distrito Federal”, afirmou Kicis.

A presidente da CCJ afirmou que irá dar voz a todos os partidos e todas as ideologias presentes na comissão e no parlamento, respeitando as minorias com pautas inclusivas.

“Evidentemente nós respeitaremos as minorias, pretendo pautar projetos de todos os partidos, com uma pauta inclusiva. Evidentemente as pautas conservadoras terão vez, nós representamos uma parte do povo, e esse povo tem que ser ouvido na CCJ.Minha função é pautar, eu irei pautar, mas é a maioria do colegiado que irá decidir se o projeto irá ou não para frente, eu não poderei decidir nada sozinha, até porque eu tenho a importante missão de destravar as pautas”, diz. 

‘Resgatar a autoridade do povo’

Bia Kicis disse, em entrevista à CNN, que é preciso ter equilíbrio e estratégia para pautar tantos projetos que estão à espera.

“Com relação ao combate ao ativismo, algo para deixar nossa democracia mais saudável, existem vários projetos que nem são de minha autoria, vamos dosar com equilíbrio, mas vamos atender esse clamor de resgatar a autoridade do parlamento, que significa resgatar a autoridade do povo”, afirmou.

Mais Recentes da CNN