Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsonaristas querem blindar Anderson Torres de CPMI do 8 de janeiro

    Justificativa para adiar o depoimento do ex-secretário de Segurança Pública do DF deve ser seu estado de saúde

    Ex-ministro da Justiça Anderson Torres
    Ex-ministro da Justiça Anderson Torres 28/10/202 REUTERS/Adriano Machado

    Da CNN

    Parlamentares bolsonaristas devem tentar adiar ao máximo o depoimento do ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal Anderson Torres na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai apurar o ataque aos Três Poderes que ocorreu em 8 de janeiro. As informações são do analista de política da CNN Leandro Resende.

    Senadores da oposição e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foram visitar Torres enquanto ele estava preso e devem usar seu estado de saúde como justificativa para blindá-lo de depor no início da CPMI.

    Ele deixou a prisão na noite de quinta-feira (11) após uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que concedeu liberdade provisória. Às vésperas do início da CPMI do 8 de janeiro, Torres já é um dos nomes preferenciais para ser convocado pela base do governo.

    Os advogados de Torres já haviam citado que ele estava com a saúde física e mental debilitada desde que havia sido preso, no início de janeiro. Chegaram a pedir o adiamento do depoimento do ex-secretário à Polícia Federal (PF) por conta de um agravamento de seu quadro depressivo.

    *Publicado por Fernanda Pinotti