Bolsonaro condecora e Planalto já admite negociar cargos com novo líder do PSL

Um dos parlamentares mais próximos de Bivar, Felipe Francischini assumiu nesta terça-feira (9) a liderança do PSL na Câmara

Felipe Francischini (PSL-PR) na Câmara (26.nov.2019)
Felipe Francischini (PSL-PR) na Câmara (26.nov.2019) Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

O Palácio do Planalto está mesmo disposto a se reaproximar da ala do PSL ligada ao presidente nacional do partido, Luciano Bivar. O grupo estava rompido com Jair Bolsonaro desde novembro, quando o presidente da República saiu da legenda. 

Nesta quarta-feira (10), o próprio Bolsonaro fez um gesto nessa direção, ao condecorar o deputado Felipe Francischini com a Ordem do Mérito da Defesa, no mesmo grau conferido a outros aliados de primeira hora do presidente, como a deputada Bia Kicis. 

Leia também:

Centrão pede troca de líder do governo na Câmara

Governo nomeia indicado pelo ‘centrão’ para fundo bilionário do MEC

Um dos parlamentares mais próximos de Bivar, Francischini assumiu nesta terça-feira (9) a liderança do PSL na Câmara. Ele entrou no lugar da deputada Joice Hasselmann, considerada desafeto político do governo e do próprio presidente. 

À CNN, um ministro com assento no Planalto afirmou que o governo está na fase de “namoro” com o novo líder do PSL e que a negociação envolve “espaços” (leia-se cargos) para alguns parlamentares da ala bivarista da sigla. 

Na última quinta-feira (4), mesmo dia em que foi noticiado que Francischini assumiria a liderança, o deputado foi recebido pelo ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, responsável pela articulação política do Planalto.

Mais Recentes da CNN