Bolsonaro diz a empresários que não admitirá ‘excesso de alguns’ na CPI

A declaração foi feita em reunião fechada com 50 maiores empresários e executivos do país

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro disse em reunião fechada aos 50 maiores empresários e executivos do país que não vai admitir “o excesso de alguns” na CPI da Covid.

Afirmou ainda não temer os trabalhos do colegiado, mas que sua expectativa é a de que a CPI não “atrapalhe” o trabalho que vem sendo pelo novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele considerou que desde a saída de Eduardo Pazuello do comando da pasta, muito foi feito no combate ao coronavírus. Ele também criticou a política do “fecha tudo” de prefeitos e governadores que, segundo ele, destruíram empregos informais. 

 

A fala de Bolsonaro durou cinco minutos. Depois, ele abriu para que cada um dos dez ministros presentes falasse sobre assuntos de suas pastas por três minutos cada um.

Jair Bolsonaro usa máscara durante cerimônia no Palácio do Planalto
Jair Bolsonaro usa máscara durante cerimônia no Palácio do Planalto
Foto: Alan Santos/PR (10.mar.2021)

 

Queiroga estava presente no evento e foi um dos mais elogiados pelos empresários, que dedicaram boa parte do encontro a pressionar pelo andamento da reforma administrativa. A leitura foi a de que a articulação política passa por dificuldades, retratada no travamento da agenda reformista e também na posição minoritária do governo na CPI, que caminha para ser dominada pela oposição.

Mais Recentes da CNN