Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsonaro não quitou dívidas porque elas ainda estão em debate na Justiça, diz defesa

    Defesa argumenta que recurso foi aplicado para que não fosse gasto

    Ex-presidente Jair Bolsonaro durante evento em São Paulo
    Ex-presidente Jair Bolsonaro durante evento em São Paulo Carla Carniel/Reuters

    Renata Agostinida CNN

    Brasília

    O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ainda não quitou as dívidas que têm com a Justiça porque elas ainda estão em discussão, segundo integrantes de sua defesa.

    O valor arrecadado, de cerca de R$ 17 milhões, foi aplicado em títulos de renda fixa “justamente para que não fossem gastos” por Bolsonaro, de acordo com seus advogados.

    “A defesa do presidente Jair Bolsonaro informa que os valores depositados via Pix foram investidos justamente para que não fossem gastos ao ser confundidos com a sua receita e/ou ficassem paralisados em conta. Assim que as ações forem julgadas, os valores serão utilizados para pagamento de multas e demais despesas processuais”, informou à CNN a defesa do ex-presidente.

    Em junho deste ano, a Justiça de São Paulo reduziu de forma significativa o valor de uma das multas aplicadas a Bolsonaro por se recusar a usar máscara em agosto de 2021, ainda durante a pandemia. O valor saiu de R$ 43,6 mil foi para R$ 524,59.

    Ainda de acordo com a defesa de Bolsonaro, o mesmo pode ocorrer com outras multas. Há expectativa que as demais punições acompanhem essa decisão.

    “Além das multas pelo não uso de máscara, que estão sendo discutidas na justiça, o presidente Jair Bolsonaro possui diversos processos que estão sub judice e poderão ensejar em outras condenações. A defesa entende que o pagamento só deve ser realizado após o final da discussão judicial”, diz a nota do time de Bolsonaro.

    *Publicado por Pedro Jordão, da CNN