Bolsonaro volta a criticar governadores por medidas contra pandemia

Presidente diz que 'está chegando a hora de o Brasil dar um novo grito de independência' contra o que chamou de ditadura de pseudogovernadores

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar nesta segunda-feira (26) os governadores que adotaram medidas de restrição para conter a pandemia do novo coronavírus.

“Está chegando a hora de o Brasil dar um novo grito de independência. Não podemos admitir alguns pseudogovernadores que querem impor uma ditadura no meio de vocês usando do vírus para subjugá-los”, disse o presidente, em breve discurso na entrega de um trecho de rodovia em Feira de Santana, na Bahia.

“Nós tratamos da questão do vírus com muita responsabilidade, mas sempre dissemos que além do vírus tínhamos que nos preocuparmos com a questão do desemprego. Não foi o governo federal que obrigou vocês a ficar em casa. Não foi o governo federal que fechou o comércio. Não foi o governo federal que destruiu milhões de empregos”, continuou.

Sem dar mais detalhes, Bolsonaro afirmou que este “suplício está chegando ao fim” e que em breve o país voltará ao normal.

O presidente Jair Bolsonaro discursou durante evento na Bahia
O presidente Jair Bolsonaro discursou durante evento na Bahia
Foto: Reprodução/CNN Brasil (26.abr.2021)

Recomposição do orçamento

O presidente também afirmou que, por meios legais, o governo fará em breve a recomposição do orçamento federal em áreas que foram afetadas pelo texto sancionado por ele na semana passada.

“[Quero] dizer que aqueles que criticaram os cortes nos orçamentos (…) foi cortado, sim, por questão técnica, mas com toda certeza, brevemente, pelas vias legais, obviamente, faremos a devida recomposição do nosso orçamento porque o Brasil não pode e não vai parar”, prometeu.

Mais Recentes da CNN