Caio Coppolla: gastos com alimentação de servidor são menores que R$ 5 por dia

Poder Executivo gastou mais de R$ 1,8 bilhão com alimentos e bebidas em 2020

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Os gastos do governo federal estão no alvo de pedidos de investigação por parte de partidos políticos, após uma reportagem do site Metrópoles revelar que o poder Executivo gastou mais de R$ 1,8 bilhão com alimentos e bebidas em 2020. O total de gastos é 20% maior do que o executado em 2019, de acordo com o painel de compras atualizado do Ministério da Economia. No quadro Liberdade de Opinião, do Visão CNN desta quarta-feira (27), o comentarista Caio Coppolla opinou sobre os gastos. 

“Vamos combinar que pinçar gastos da administração federal e apresentá-los ao grande público sem um mínimo de contextualização é pura desonestidade intelectual. E fazer isso insinuando, sem provas, que esses números representam indícios de ilegalidade, é má-fé”, disse.

“Em primeiro lugar, essa notícia nunca poderia vir desacompanhada de informações essenciais, entre elas, a quantidade total de servidores vinculada ao Executivo Federal. Segundo o portal da transparência, há hoje 1,35 milhão funcionários ativos nessa situação”, continuou.

“Obviamente, é o Ministério da Defesa que registra as maiores dotações orçamentárias para alimentos e bebidas, na ordem de R $632 milhões por ano. Afinal, ele é o responsável pela alimentação de todas as Forças Armadas, que, segundo nota oficial, tem cerca de 370 mil pessoas no seu efetivo. Aqui, eu proponho a primeira conta, para os menos preguiçosos: se a gente pegar R$ 632 milhões e dividir por 370 mil pessoas são R$1.708 por ano, por pessoa. Esses R$ 1.708 anuais divididos em 12 meses, representam um gasto médio de R$ 142 por mês, por pessoa – ou R$ 4,73 por dia. Alguém aí acha esse um valor absurdo? São menos de R$ 5 por dia.”

“Esses gastos com alimentação, mesmo tendo em vista os itens supérfluos, são despesas aparentemente justificáveis e dentro da lei, e a forma como essa notícia foi repercutida, sem a devida contextualização matemática e jurídica, demonstra a vocação de setores da imprensa de procurar pelo em ovo quando se trata do governo Bolsonaro”, avaliou Coppolla.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Caio Coppolla e Rita Lisauskas. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

 Caio Coppolla no quadro Liberdade de Opinião

Caio Coppolla no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN (27.jan.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

 

 

 

(Publicado por Sinara Peixoto)
 

 

Mais Recentes da CNN