Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Campos Neto recebe homenagens em SP e ganha livro de presente de Suplicy

    Presidente do Banco Central foi homenageado no plenário da Assembleia Legislativa de SP por políticos, representantes do mercado e economistas

    O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (à direita), aplaude o presidente do BC, Roberto Campos Neto, que recebeu homenagem em sessão da Alesp
    O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (à direita), aplaude o presidente do BC, Roberto Campos Neto, que recebeu homenagem em sessão da Alesp 10/06/2024 - Rodrigo Costa/Alesp

    Stêvão Limanada CNN

    São Paulo

    O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, recebeu o colar de honra ao mérito da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta segunda-feira (10).

    A proposição da maior honraria do legislativo paulista foi feita pelo deputado estadual Tomé Abduch (PL).

    A cerimônia reuniu autoridades como o governador de São Paulo, Tarcísio de Freiras (Republicanos), o prefeito paulistano, Ricardo Nunes (MDB), o ex-governador João Doria (sem partido) e o ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta.

    Durante o discurso, Tarcísio teceu elogios a Campos Neto, quem chamou de “grande amigo”, e relembrou que foi o atual presidente do Banco Central o intermediador da negociação do país com farmacêutica Pfizer para a compra de vacinas contra a Covid-19 durante a pandemia.

    Nunes também evidenciou a carreira de Campos Neto e salientou que o economista “enfrenta dragões”. “Você sabe que nas nossas conversa do dia a dia a gente vai tendo a maior e melhor percepção que temos com as pessoas. [Nós] Comentávamos da sua capacidade e responsabilidade meio que como um São Jorge, porque São Jorge enfrenta dragão e enfrentar dragão não é muito fácil”.

    Ainda durante as homenagens, o deputado estadual Eduardo Suplicy (PT) utilizou a tribuna para fazer contraponto aos ideias da economia liberal e falou sobre a importância do programa Bolsa Família e a respeito da necessidade de universalização da renda básica da população.

    Suplicy ainda relembrou encontros com o diplomata e ex-deputado Roberto de Oliveira Campos, avô de Campos Neto. Por fim, presenteou o presidente do BC com um livro de própria autoria.

    Ao fechar a solenidade, Campos Neto salientou que o poder privado é quem faz a roda girar no Brasil e não o governo.

    O homenageado da noite também comemorou os números alcançados durante todos os anos no comando do BC e prometeu que nos próximos meses o “Pix automático” será entregue aos brasileiros.