Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Candidata, 1ª brasileira vacinada diz que vai ao TSE contra PT por uso de imagem

    Mônica Calazans, que concorre a deputada federal pelo PSDB, pedirá direito de resposta durante horário eleitoral petista: "surpresa e indignada"

    A enfermeira Monica Calazans recebe a segunda dose da vacina contra Covid-19
    A enfermeira Monica Calazans recebe a segunda dose da vacina contra Covid-19 Foto: Divulgação/Governo de São Paulo (12.fev.2021)

    Léo Lopesda CNN

    em São Paulo

    A primeira brasileira vacinada, Mônica Calazans, afirmou que irá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o PT depois depois que o partido usou sua imagem em uma propaganda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante o horário eleitoral.

    “O jurídico [de minha campanha] vai entrar com uma ação no TSE solicitando direito de resposta utilizando o tempo do PT”, disse Mônica com exclusividade à CNN.

    A enfermeira paulista, que é candidata a deputado federal pelo PSDB, disse que ficou “surpresa e indignada” pelo fato do partido não a ter contatado para o uso de sua imagem.

    Ela está em reunião com o jurídico do partido na tarde desta quarta (31) discutindo a medida que será tomada.

    Em uma das propagandas da campanha petista, Mônica aparece por cerca de 2 segundos em imagens do momento em que ela recebeu a primeira dose da Coronavac contra a Covid-19, em 17 de janeiro de 2021.

    A candidata tucana disse que foi surpreendida ao acordar com o celular tocando com as pessoas avisando que ela estava no vídeo de Lula.

    Apesar da indignação e das medidas que tomará a respeito, Mônica disse que entende em partes o porquê de o PT ter utilizado sua imagem.

    “Eu acredito que eles tenham usado pela representatividade que eu sou”, contou.

    Primeira brasileira vacinada no Brasil exibe seu cartão de vacinação
    Primeira brasileira vacinada no Brasil, Mônica Calazans exibe seu cartão de vacinação (17 jan 2021) / Foto: Reprodução / CNN

    Nesta terça-feira (30), a campanha da candidata à Presidência pelo MDB, Simone Tebet, também pediu ao TSE que a propaganda em questão seja retirada do ar.

    Segundo Tebet, na propaganda eleitoral gratuita veiculada na televisão no dia 27 de agosto, a campanha infringiu a lei das Eleições ao veicular em sua propaganda eleitoral gratuita imagem de pessoa filiada ao PSDB.

    A campanha de Tebet alegou que o PT utilizou a propaganda como forma de se beneficiar da imagem de Mônica e para transmitir a ideia de que ela apoia o partido. A candidata à Presidência ainda citou um trecho da legislação eleitoral que veda a presença de candidatos em propagandas políticas sem que fique claro que eles estão disputando as eleições.

    A enfermeira informou que não foi comunicada nem por Simone Tebet ou por sua campanha sobre a ação, mas agradeceu.

    “Eu fiquei muito feliz em saber que a Simone Tebet saiu em minha defesa, porque independente de política, ela é mulher e ficou do meu lado”, disse Mônica.

    Procurada pela CNN, a assessoria de Lula disse que não vai comentar o caso.

    Debate

    As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.
    O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.