Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Carlos Bolsonaro vai depor sobre publicação considerada ofensiva a diretor da PF

    Postagem nas redes sociais em agosto sugeria crítica ao equilíbrio da Polícia Federal

    Pedro DuranRaquel Landimda CNN

    São Paulo

    Um dia depois de ter sido alvo de mandados de busca e apreensão, o vereador Carlos Bolsonaro estará na sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro nesta terça-feira (30) às 9h da manhã para prestar depoimento. Muito embora o inquérito sobre qual ele falará não tenha relação com a Operação Vigilância Aproximada, o foco também é a cúpula da segurança nacional.

    O depoimento atende a uma intimação da Polícia Federal sobre uma postagem de Carlos Bolsonaro feita em 27 de agosto de 2023. A mensagem foi tida como ofensiva ao diretor da Polícia Federal, Andrei Rodrigues.

    O filho de Bolsonaro republica uma postagem do perfil “Dama de Ferro” que traz imagens de alusões ao pai morto em forma de sátira que afirma “zero busca e apreensão, zero inquérito, zero perfis bloqueados, zero reportagem em repúdio, pessoas presas: zero”. No título da postagem, a frase “tudo pela manutenção da democracia”.

    Sobre esta imagem, Carlos Bolsonaro afirma “o seu guarda diretor aqui enxerga com outros olhos”, no que foi interpretado como alusão a investigações desequilibradas entre ameaças a Lula e a Bolsonaro.

    “De acordo com o setor de inteligência da PF essa publicação do Carlos seria ofensiva ao atual Diretor da PF, que sequer tinha conhecimento do fato e foi instado a se manifestar e determinou a instauração do inquérito”, disse à CNN o advogado de Carlos Bolsonaro, Antônio Carlos Fonseca.

    A expectativa é de que, justamente por se tratar de outro inquérito, Carlos Bolsonaro não seja ouvido e nem fale sobre a investigação de uma suposta Abin paralela, que está atrelada à Operação Vigilância Aproximada.

    À CNN, o presidente Jair Bolsonaro e os advogados de Carlos confirmaram que o vereador prestará o depoimento agendado