Ministra envia à PGR pedidos para investigar Bolsonaro por supostas falas racistas

Presidente perguntou quantas “arrobas” um apoiador negro pesava.

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro 28/04/2022REUTERS/Andressa Anholete

Gabriela Coelhoda CNN

Brasília

Ouvir notícia

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou à Procuradoria-Geral da República dois pedidos para investigar o presidente Jair Bolsonaro por expressão racista ao se dirigir a pessoa negra ao associar o peso de um homem negro a arrobas.

Um dos pedidos foi apresentado pelo deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), que pediu a abertura de um inquérito contra Bolsonaro pelo crime de racismo.

O outro é da líder do PSOL na Câmara, deputada Sâmia Bomfim, que juntamente com os outros membros da bancada, apresentou no dia 13 de maio uma notícia crime contra o presidente.

Na ocasião, o presidente perguntou quantas “arrobas” um apoiador negro, que estava presente no momento, pesava.

“Conseguiram te levantar, pô? Tu pesa o quê, mais de sete arrobas, não é?”, perguntou Bolsonaro.

Procurado, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou.

Mais Recentes da CNN