Ministra Cármen Lúcia envia inquérito sobre Ricardo Salles para a Justiça comum

Processo é retirado do STF e irá para Justiça Federal do Pará ou Amazonas

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A ministra Cármen Lúcia retirou do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (2), o inquérito sobre o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Sem foro privilegiado, o processo de Salles será encaminhado para a Justiça Federal do Pará ou Amazonas. 

Ricardo Salles, que pediu demissão do cargo na última quarta-feira (23) após dois anos e meio, é alvo de dois inquéritos que tramitavam no STF. Os inquéritos tratam sobre madeira ilegal na região da Amazônia.

Após decisão da ministra Cármen Lúcia o ex-ministro do Meio Ambiente entregou seu passaporte à Polícia Federal na última sexta-feira (25), ficando, assim, incluído na lista de restrição às viagens internacionais.

A analista da CNN Renata Agostini reiterou que Salles demonstrava muita preocupação com o avanço das investigações, e que o preço estava alto, não para o governo, mas para ele. Desta forma, teve o entendimento de que a saída do governo poderia acabar beneficiando seu caso, pois tiraria a investigação do STF, o que se confirmou agora.

A saída de Salles foi oficializada na última semana em edição extra do DOU, com a nomeação de Joaquim Álvaro Pereira Leite como novo ministro do Meio Ambiente. Ele já atuava na pasta, como secretário da Amazônia e Serviços Ambientais, e chegou ao governo já sob a gestão de Ricardo Salles.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles
Ricardo Salles, durante reunião das Comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Viação e Transportes, na Câmara dos Deputados
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Mais Recentes da CNN