Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caso Marielle: Alexandre de Moraes retira sigilo de decisão que prendeu suspeitos de serem mandantes

    Serão tornados públicos decisão do ministro, manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) e relatório final da Polícia Federal (PF)

    O ministro Alexandre de Moraes durante sessão plenária do TSE
    O ministro Alexandre de Moraes durante sessão plenária do TSE Antonio Augusto/Secom/TSE

    Teo CuryLucas Mendesda CNN

    Brasília

    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirou sigilo da ordem de prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (União-RJ), do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio de Janeiro, Domingos Brazão, e do delegado Rivaldo Barbosa.

    Serão tornados públicos a decisão do ministro, a manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) e o relatório final da Polícia Federal (PF). O STF informou que os documentos ficarão disponíveis depois de serem digitalizados.

    Os irmãos Brazão são suspeitos de serem mandantes do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, e o delegado, de obstrução de justiça e de atrapalhar as investigações.

    Os três passaram por audiência de custódia e serão transferidos neste domingo da Superintendência da Polícia Federal no Rio para a penitenciária federal de Brasília.