Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Castro diz à CNN que Ramagem é “refresco que o Rio está tanto precisando” na eleição pela prefeitura

    Deputado é o pré-candidato do PL na capital fluminense; “É a luta do novo contra o velho”, disse o governador, se referindo a Eduardo Paes

    Muriel PorfiroHenrique Sales Barrosda CNN São Paulo

    Em entrevista à CNN, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), elogiou o deputado federal Delegado Ramagem (PL), pré-candidato à prefeitura da capital fluminense.

    “Temos um tentando ir para o quarto mandato e o outro sendo esse refresco que o Rio de Janeiro está precisando”, afirmou Cláudio Castro, nesta quarta-feira (19) em São Paulo.

    Ao falar de “um tentando ir para o quarto mandato”, Castro se referia ao atual ocupante da prefeitura, Eduardo Paes (PSD), que deve buscar a reeleição. Antes, ele já havia governado a cidade entre 2009 e 2016.

    “É a luta do novo contra o velho”, afirmou o governador, dizendo ainda que, daqui para frente, a tendência é Ramagem ir “só crescendo” e Paes, “só caindo” nas intenções de voto.

    Pesquisa Atlas/CNN no Rio de Janeiro divulgada no final de abril apontava Paes com 42,6% das intenções de voto e Ramagem, com 31,2%. Na sequência, aparecia o deputado federal Tarcísio Motta (PSOL), com 12,7%.

    Segurança pública

    Ainda falando à CNN, Castro classificou a resolução dos problemas de segurança pública no estado como algo “extremamente complexo” e que depende de apoio dos governos federal e municipais.

    “Não adianta ficar só jogando nas costas do governo do estado”, declarou. “O business das milícias hoje é o ordenamento urbano e o transporte irregular, que são temas municipais”, exemplificou.

    O governante também disse que políticas de segurança pública no RJ “só darão um verdadeiro resultado” se as forças federais apoiarem os estados combatendo a criminalidade na fronteira.

    “Se não, fica só a gente no Rio de Janeiro fazendo (ações) e essas armas e drogas entram pelos portos, aeroportos e estradas federais”, declarou Castro. “É um problema nacional”, afirmou.