Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsonaro encontra manifestantes que criticavam STF e Congresso

    “Peço a Deus que não tenhamos problemas essa semana, porque chegamos no limite, não tem mais conversa", declarou o presidente

    Da CNN, em São Paulo

    O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saiu do Palácio do Planalto neste domingo (3) para se encontrar com apoiadores e transmitir o ato ao vivo nas redes sociais.

    “Peço a Deus que não tenhamos problemas essa semana, porque chegamos no limite, não tem mais conversa. Daqui pra frente não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição. Ela será cumprida a qualquer preço. E ela tem dupla mão. Amanhã nomeamos novo diretor da PF e o Brasil segue o seu rumo”, declarou.
     

    Acompanhado da família, Bolsonaro ficou na rampa do Planalto, mantendo distância das dezenas de manifestantes em frente ao local. Depois, desceu a rampa e foi próximo ao alambrado, de onde acenou aos manifestantes. O presidente não estava usando máscara de proteção. Ele estava acompanhado da filha mais nova, Laura, que também não usava máscara.

    “Isso nunca aconteceu em governo nenhum, muitos querem voltar ao trabalho. O comércio já está abrindo, mas o Brasil como um todo reclama à volta ao trabalho. Essa destruição de empregos irresponsável por parte dos governadores é inadimissível, o preço vai ser muito alto lá na frente: fome, desemprego, miséria, isso não é bom”, disse Bolsonaro.

    “Sabemos os efeitos do vírus, mas infelizmente muitos serão infectados e perderão suas vidas também, mas é uma realidade que temos que enfrentar”, citou o presidente sobre a pandemia do novo coronavírus.

    Os manifestantes em frente ao Planalto criticavam deputados, senadores e ministros do Supremo Tribunal Federal.

    A aparição pública acontece um dia após o depoimento do ex-ministro Sergio Moro à Polícia Federal. No sábado (2), Bolsonaro se encontrou com apoiadores em cidades no entorno do Distrito Federal.

    Desde cedo, aos gritos de “Fora Maia!”, uma carreata de manifestantes pró-Bolsonaro tomou conta da Esplanada dos Ministérios. Dentro de centenas de carros, gritam palavras de ordem contra o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) e o Supremo Tribunal Federal (STF). Muitos dos integrantes da carreata foram até o Planalto para ver Bolsonaro.