CPI decide sobre depoimento sigiloso de Witzel nesta terça-feira (22)

Senadores analisam pedido de reunião fechada com ex-governador do Rio de Janeiro para detalhar suposta influência de Flávio Bolsonaro em hospitais federais

Beatriz Puente*, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A CPI da Pandemia se reúne nesta terça-feira (22) para decidir se Wilson Witzel, ex-governador do Rio de Janeiro, será ouvido novamente, desta vez em uma sessão secreta. 

O requerimento foi feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão. Depois do depoimento do ex-governador na semana passada, Witzel pretende detalhar suposta influência do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) na indicação de cargos nos hospitais federais do Rio de Janeiro. 

A informação foi revelada pelo analista da CNN Leandro Resende. O senador, no entanto, se defendeu das acusações chamando Witzel de “mentiroso e criminoso” e disse que vai processar o ex-governador por falas dele à CPI.

Suspensão da convocação de Castro

O atual governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, estava com a convocação para a CPI em análise pelos senadores. Porém, uma decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu as convocações de governadores à CPI da Pandemia.

Ela deu a possibilidade do senado convidar as autoridades estatais para comparecerem voluntariamente à reunião da comissão, em data a ser agendada de comum acordo.  A pedido da magistrada, o plenário do STF deve se reunir ainda nesta semana para dar uma decisão final a respeito do tema. 

À CNN, Castro disse que uma eventual convocação dele não se justifica, seja pelas denúncias na área da saúde contra membros do governo e Organizações Sociais na gestão Witzel, ou pela organização do passeio de motocicletas em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

(*sob a supervisão de Cleber Rodrigues)

Mais Recentes da CNN