CPI deve ter foco em quem desviou recursos públicos, diz Ciro Nogueira

Senador governista integrante da comissão defende que apurar corrupção durante combate à pandemia é mais importante do que ações do presidente da República

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Integrante da CPI da Pandemia, o senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI) defende que os parlamentares passem a ouvir, a partir da próxima semana, gestores públicos sobre supostos desvios de recursos federais para o combate da Covid-19 no país.

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (12), Nogueira disse que é mais importante apurar a “corrupção no meio de uma pandemia” do que ações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Quem tiver desviado recursos públicos no meio de uma pandemia tem que prestar esclarecimento na CPI. Seja governador, prefeito, secretário de Estado. Quem desviou recurso público deve ser o próximo foco da CPI”, afirmou o senador. “Isso é muito mais importante do que se o presidente usou máscara ou indicou cloroquina, isso todos já sabem. O que as pessoas querem saber é quem roubou recursos públicos e isso vamos lutar, mesmo sendo minoria, para esclarecer na CPI.”

Para Nogueira, parte da comissão está determinada em “atacar” Bolsonaro. “O presidente da República, nas conversas que tenho dito, ele tem o compromisso de esclarecer a verdade. Parte da comissão hoje só pensa em atacá-lo, não tem o compromisso de esclarecer malfeitos e desvios de recursos, como o relator não quer deixar a comissão investigar.”

O senador afirmou também que um relatório alternativo ao final da CPI deverá ser apresentado considerando, segundo ele, que o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), já teria um relatório pronto com foco na responsabilização do governo federal.

Depoimento de Wajngarten

A comissão ouve nesta quarta-feira o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fabio Wajngarten. Nogueira disse que a oitiva será importante para que ele “esclareça os fatos” sobre sua atuação no governo federal. “Quero entender o que tem a ver uma pessoa que comanda a Comunicação em tratativas de compra de vacinas, isso não é atribuição dele e seria bom explicar.”

Outro ponto que Wajngarten terá que esclarecer, segundo Nogueira, é a suposta recusa à compra de imunizantes da Pfizer para o país. “Tentou se vender à opinião pública que o Brasil não comprou as vacinas da Pfizer para serem aplicadas agora no primeiro semestre. Isso é mentira. A Pfizer nunca ofereceu vacina no primeiro semestre em quantidade. Das 70 milhões oferecidas, 90% era para entregar no segundo semestre, como o Brasil comprou.”


O senador Ciro Nogueira (PP-PI), integrante da CPI da Pandemia
Senador Ciro Nogueira (PP-PI), integrante da CPI da Pandemia, defende investigação de desvios de recursos públicos federais
Foto: CNN Brasil (12.mai.2021)

 

Mais Recentes da CNN