CPI quer avançar em denúncias sobre vacinas na próxima semana; veja depoimentos

Uma das oitivas será com o ex-servidor da Saúde Roberto Dias, acusado de pedir US$ de propina por dose de vacina

Vinicius Murad, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

A próxima semana da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, a décima, será focada em depoimentos relacionados às suspeitas de irregularidades nas negociações da vacinas contra a Covid-19. As denúncias começaram com o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), que compareceu ao Senado com o irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, na última sexta-feira (25).

Na próxima terça-feira (6), a oitiva contará justamente com a servidora da pasta Regina Célia Silva Oliveira. Ela é apontada por Miranda como a responsável por autorizar e fiscalizar a importação do imunizante indiano Covaxin, mesmo diante das divergências em relação ao contrato inicial. 

Já na quarta-feira (7), a comissão deve ouvir o ex-servidor da Saúde Roberto Dias, que foi acusado pelo vendedor Luiz Paulo Dominghetti de pedir propina de US$ 1 por dose de vacina. 

O depoimento de quinta-feira (8) é o da Diretora da Diretoria de Integridade (DINTEG) do Ministério da Saúde, Carolina Palhares Lima. Ela seria a responsável por fiscalizar internamente os atos da pasta.

Por fim, a sessão secreta com o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel acontece na sexta-feira (9). Uma das promessas dele é falar sobre a interferência do governo federal no combate à pandemia no Rio. 

Servidor do MInistério da Saúde Luis Ricardo Miranda e o deputado federal Luis M
Servidor do MInistério da Saúde Luis Ricardo Miranda e o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) em depoimento à CPI da Pandemia (25.jun.2021)
Foto: CNN Brasil

Mais Recentes da CNN