CPI vai transformar ex-ministros em investigados

Condição de investigado muda a forma de abordagem e a responsabilidade dessas autoridades

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

 

A cúpula da CPI da Pandemia decidiu transformar em investigados os ex-ministros da Saúde Eduardo Pazuello e das Relações Exteriores Ernesto Araújo, o ex-Secretario de Comunicação Fabio Wanjgarten e o ex-secretario-executivo do ministério da Saúde, Elcio Franco. Eles depuseram como testemunhas à comissão.

A decisão foi tomada ontem em reunião do G7, os senadores de oposição e independentes que comandam a CPI.

 

A avaliação foi a de que a condição de investigado muda a forma de abordagem e a responsabilidade dessas autoridades. Além de mudar a forma de abordagem, a mudança facilita a justificativa para a quebra de sigilos. Haveria também mais uma vantagem: se for feito o indiciamento no relatório final o Ministério Público já poderia propor uma ação penal caso entenda pela existência de algum crime. Por outro lado, há também alguma vantagem para o investigado. Ele não precisa prestar depoimento e nem mesmo comparecer mais a CPI, pois tem direito a não se auto incriminar. Ficou decidido que o grupo apresentará um requerimento para aprovar essa mudança. Isso deve ocorrer na próxima semana.

O grupo avalia ainda incluir a secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, e a médica Nise Yamaguchi no grupo.

CPI da Pandemia aprovou 23 pedidos de quebra de sigilo
CPI da Pandemia aprovou 23 pedidos de quebra de sigilo telefônico e telemático
Foto: Edilson Rodrigues – 10.jun.2021/Agência Senado

Mais Recentes da CNN