Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    De olho em investimentos, Lula fala sobre novo PAC com sultão petroleiro líder da COP28

    Petista disse ainda que o plano terá um conjunto de projetos de infraestrutura, inclusive em energia renovável, que podem interessar para investimento dos Emirados Árabes Unidos

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a Cúpula da Amazônia
    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a Cúpula da Amazônia Filipe Bispo/Fotoarena/Estadão Conteúdo

    Caio Junqueira

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se encontrou na manhã desta quarta-feira (9) com o presidente da COP28, Sultan Ahmed Al Jaber, que também comanda a estatal petroleira dos Emirados Árabes Unidos, a National Oil Company.

    Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Al Jaber trouxe os cumprimentos do Emir e o desejo dos Emirados em ampliar relações com o Brasil, inclusive com investimentos no Brasil.

    Vídeo: Países recusam meta de desmatamento na Cúpula da Amazônia

    Lula falou sobre o novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que será lançado nos próximos dias.

    O presidente brasileiro disse ainda que o plano terá um conjunto de projetos de infraestrutura, inclusive em energia renovável, que podem interessar para investimento dos Emirados Árabes Unidos. Lula visitou o país em abril e ele e o sultão conversaram por telefone recentemente.

    Os dois países vêm se aproximando pois os Emirados desejam entrar nos Brics, grupo de países que o Brasil faz parte com Rússia, China, Africa do Sul e Índia.

    O sultão também é ministro da indústria e tecnologia do seu país, além de enviado climático dos Emirados Árabes Unidos.

    Al Jaber é entusiasta do setor petroquímico e o anúncio de que seria o presidente da COP28 em janeiro gerou polêmica, já que ambientalistas debatem em todo o mundo um modelo de transição energética de combustíveis fósseis para outros ambientalmente sustentáveis.

    Tanto que há pressão dos Estados Unidos e da Europa para que ele deixe o posto antes do início da COP.

    Em maio, parlamentares do Congresso dos Estados Unidos e do Parlamento Europeu enviaram uma carta ao presidente Joe Biden, à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e às Nações Unidas, dizendo terem “profunda preocupação” de que os poluidores do setor privado possam “exercer influência indevida” nas negociações climáticas da COP28, que ocorre neste ano em Dubai.

    Em janeiro, o sultão defendeu limitar o aumento global das temperaturas a 1,5ºC “sem retardar o crescimento econômico”.

    Lula participa hoje do último dia da Cúpula da Amazônia, em Belém. À tarde, ele tem agendas bilaterais com o presidente da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi; e com o presidente da República do Congo, Denis Sassou N’Guesso.