Decisão do STF sobre foro de Flávio Bolsonaro deve ficar para agosto

Até lá, Flávio Bolsonaro segue com direito ao foro privilegiado e a investigação permanece no Órgão Especial do TJ-RJ

Paula Martini e Stéfano Salles

Da CNN, no Rio

Ouvir notícia

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio recebeu na noite desta terça-feira o pedido de informacão do ministro do STF Gilmar Mendes sobre a decisão que garantiu foro privilegiado ao senador Flávio Bolsonaro no caso das “rachadinhas”.

O ministro é relator de uma ação do Ministério Público do Rio que contesta no STF a ida do caso para a 2ª instância da Justiça do Rio. Gilmar Mendes também quer um parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a decisão.

Com as solicitações, a tendência é a de que uma decisão sobre o assunto só seja tomada em agosto, já que o recesso do Judiciário começa nesta quinta-feira.

Leia também:
Flávio Bolsonaro quer tirar juiz que prendeu Queiroz de mais uma investigação
Em jantar com Centrão, Flávio diz que atua por perfil moderado de Bolsonaro

Até lá, Flávio Bolsonaro segue com direito ao foro privilegiado e a investigação permanece no Órgão Especial do TJ-RJ.

A Rede Sustentabilidade também apresentou à Suprema Corte uma ação contra a decisão do Tribunal de Justiça do Rio. A defesa de Flávio pediu o arquivamento da ação da Rede ao STF nesta terça.

O partido argumenta que a Corte decidiu em 2018 que foro só vale para crimes cometidos no mandato e em razão da atividade parlamentar. A defesa de Flavio Bolsonaro, no entanto, sustenta que ele nunca perdeu o direito ao foro porque, após deixar o mandato de deputado estadual, foi eleito senador

O caso está com o ministro Celso de Melo.

Mais Recentes da CNN