Defesa de Flávio Bolsonaro pede adiamento de julgamento do caso das rachadinhas

Rodrigo Roca, advogado do Senador, solicitou o adiamento do recurso ao ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes

Leandro Resende

Ouvir notícia

A defesa do senador Flávio Bolsonaro (Podemos-RJ) pediu ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o adiamento do recurso do Ministério Público do Rio de Janeiro que tenta reverter a concessão de foro privilegiado ao filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no caso das “rachadinhas”. O julgamento está na pauta desta terça-feira (31) da Segunda Turma do STF por decisão do presidente do colegiado, ministro Kassio Nunes Marques. Mendes é o relator do caso.

À CNN, o advogado de Flávio Bolsonaro, Rodrigo Roca, afirmou que pediu o adiamento porque não poderá ir à Brasília amanhã. O MP tenta reverter decisão da Justiça do Rio que concedeu foro privilegiado ao senador Flavio Bolsonaro e tirou o caso das mãos do juiz Flávio Itabaiana, da 1ª instância.

Foi ele quem, no curso da investigação das rachadinhas, determinou buscas e apreensões, quebras de sigilos e a prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz. Segundo o MP, ele operava um esquema de desvio de parte dos salários dos funcionários de Flávio Bolsonaro.

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou Flávio Bolsonaro, Queiroz e outras 13 pessoas pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e apropriação indébita. A tramitação da denúncia no Orgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio está suspensa por decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) João Otávio de Noronha.

Mais Recentes da CNN