Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Democracia brasileira corre perigo, diz Carlos Velloso ex-presidente do STF

    Ex-ministro afirma, que apesar de enxergar perigo, não acredita "no sucesso dos golpistas"

    Daniel ReisVinícius Tadeuda CNN

    O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Carlos Velloso afirmou  que a democracia brasileira corre perigo diante dos recentes questionamentos por parte do presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre o sistema eleitoral.

    Em entrevista à CNN, Velloso comentou a reunião realizada por Bolsonaro com embaixadores de todo o mundo para levantar suspeitas sobre as instituições brasileiras e o sistema eleitoral.

    “A democracia brasileira corre perigo. Porém, não acredito no sucesso dos golpistas”, disse Velloso. Ao ser questionado sobre se “os golpistas” seria uma referência ao presidente, o ex-ministro respondeu: “Está claro, não é? Reunir representantes de nações amigas para falar mal do Brasil e das instituições brasileiras. O que é isso afinal de contas? Eu acho isso muito grave”, afirmou.

    O ex-ministro do STF, no entanto, acredita que as Forças Armadas não apoiarão uma ruptura institucional. “Pelo que conheço das Forças Armadas brasileiras elas estão muito evoluídas. Elas não se consideram, não são, militares de uma ‘republiqueta de banana’, de modo que o temor existe, há esse perigo. Porém, não acredito no sucesso dos golpistas”, apontou.

    Velloso ainda criticou a Procuradoria Geral da República que, segundo ele, deveria coibir os ataques às instituições.

    “Infelizmente o Ministério Público desfigura-se na pessoa do atual procurador geral da república. Não há uma atitude mais séria no sentido de coibir esses ataques às instituições, ao TSE”, afirmou o ex-ministro.

    Ele classificou os ataques à Justiça Eleitoral como “absurdos” e mentirosos. “Penso que a PGR deveria estar agindo e não está”, enfatizou.

    Velloso ainda disse que as urnas eletrônicas estão funcionando há 25 anos “sem nenhum indício sério de fraude”.

    Segundo ele, em 2014, após a representação do PSDB que questionou o resultado do pleito presidencial do mesmo ano, houve perícia, investigação por parte do Tribunal e peritos indicados pelo próprio partido. Mesmo assim, não foi identificado nenhum tipo de fraude.

    A CNN procurou o Palácio do Planalto para comentar as declarações, mas não obteve resposta.

    Debate

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.