Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Depois de definição em São Paulo, Lula foca atenções em Belo Horizonte e no Rio

    Situação na capital mineira é a que tem gerado mais preocupação, segundo auxiliares do Planalto

    Pedro Teixeirada CNN

    Brasília

    Depois de escolher Marta Suplicy (sem partido) para ser vice de Guilherme Boulos (PSOL-SP) na disputa pela Prefeitura de São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve direcionar as atenções nas próximas semanas para as suas escolhas em outras duas capitais do Sudeste: Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

    Segundo auxiliares do Palácio do Planalto, o cenário na capital mineira tem deixado o presidente preocupado.

    Diversas opções

    O temor de Lula é que o grande número de candidatos de esquerda disponíveis provoque uma divisão nos votos e acabe garantindo a vitória de um candidato de oposição ao governo federal.

    Até agora, os partidos de esquerda têm quatro pré-candidatos em Belo Horizonte:

    • Faud Noman (PSD), atual prefeito;
    • Rogério Correia (PT), deputado federal;
    • Duda Salabert (PDT), deputada federal;
    • e Bella Gonçalves (PSol), deputada estadual.

    Pela direita, o deputado estadual bolsonarista Bruno Engler (PL) é a principal aposta.

    Com esse cenário, Lula deve trabalhar para desenhar uma candidatura única para os partidos de centro-esquerda.

    Apoio a Paes

    No Rio de Janeiro, o cenário parece mais simples. Lula deve apoiar o atual prefeito Eduardo Paes (PSD), mas o PT deseja indicar o candidato a vice na chapa de Paes e é esta a dificuldade.

    Em entrevista à CNN, o deputado federal Washington Quaquá (PT-RJ), vice-presidente nacional da legenda, admitiu a possibilidade de o partido abrir mão dessa indicação.

    “A prioridade do PT é a reeleição do Lula em 2026. Eduardo Paes deve deixar a prefeitura para disputar o governo. Portanto, vai escolher alguém da sua confiança. Nossa relação com ele não admite faca no pescoço”, disse Quaquá.

    Entre os nomes cogitados pelo PT para o posto de vice de Paes está a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, que deve se filiar ao partido e seria uma indicação da primeira-dama, Janja da Silva.

    André Ceciliano (PT), atual secretário especial de Assuntos Federativos do Governo e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, também surge como uma possibilidade.

    Segundo pessoas próximas a Lula, os cenários em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro devem ser definidos até o Carnaval, inclusive com a possibilidade de viagens do presidente para essas cidades para realizar o anúncio das escolhas.