Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Diplomacia brasileira considera “muito grave” ações de Maduro, com consequências imprevisíveis, dizem fontes

    Na terça (5), presidente venezuelano divulgou um novo mapa o país anexando a região de Essequibo, na Guiana

    Raquel Landimda CNN

    em São Paulo

    A diplomacia brasileira avalia como “muito grave” as medidas anunciadas ontem por Nicolas Maduro, apurou a CNN.

    Na terça-feira (5), Maduro divulgou um novo mapa da Venezuela anexando a região de Essequibo na Guiana e nomeou um governador para aquele Estado.

    “É muito grave nomear o governador de um Estado que pertence a outro país. Não sabemos que consequências isso vai ter”, disse uma alta fonte diplomática.

    No Planalto e no Itamaraty, há uma percepção de que é tudo uma “bravata”’de Maduro, para unir o país em torno de um inimigo comum, mas também existe clareza de que os atos do venezuelano têm consequências ruins para a região.

    Em viagem à Caracas, antes da realização do referendo, o assessor especial da Presidência, Celso Amorim, já havia alertado Maduro que a situação poderia sair de controle e que o Brasil não queria a presença de tropas estrangeiras na Amazônia.

    Diante das declarações de Maduro de ontem, a Guiana já anunciou que vai acionar o conselho de segurança da ONU.