Drones serão usados para evitar aglomerações no Rio de Janeiro

Medidas de fiscalização de mercados e capacitação de garis também serão implementadas nesta semana

O drone emitirá alertas sobre a importância de permanecer em casa durante o combate à pandemia do novo coronavírus
O drone emitirá alertas sobre a importância de permanecer em casa durante o combate à pandemia do novo coronavírus Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Agência Brasil

Ouvir notícia

A partir desta quarta-feira (15), drones equipados com alto-falante serão utilizados em locais públicos na cidade do Rio de Janeiro com o objetivo de evitar aglomerações. 

O equipamento, disponibilizado pela prefeitura do Rio de Janeiro, vai auxiliar o Centro de Operações e a base operacional montada no Riocentro para atender os chamados do “disque-aglomeração”, bem como no monitoramento feito por sinal de celular.

De acordo com prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), o drone ajudará a conscientizar a população. “Ele vai levar uma mensagem às pessoas e avisar: por favor, voltem para casa. Não permaneçam em aglomeração, tem risco”, declarou Crivella em uma entrevista coletiva na última terça-feira (14).

Mercados e hortifrutis

Também começa nesta semana a fiscalização para as novas regras que mercados, supermercados e hortifrutis devem adotar para evitar o contágio por COVID-19. A norma foi publicada na segunda-feira (13) no Diário Oficial do município, após discussão com a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj).

As regras incluem a prioridade no atendimento a pessoas com mais de 60 anos; a restrição da entrada a uma pessoa por família; o controle do acesso de clientes para evitar aglomerações; e a demarcação do piso para manter um metro e meio de distanciamento entre os clientes nas filas.

Os carrinhos e cestas devem ser constantemente higienizados. Os clientes terão as mãos borrifadas com solução alcoólica 70% antes da entrada e os estabelecimentos devem manter dispensadores de álcool 70% nos caixas, balcões de atendimento e outros pontos acessíveis aos clientes.

Para os funcionários – que deverão ser avaliados diariamente na entrada e durante o expediente de trabalho, caso apresentem sintomas respiratórios ou febre – o estabelecimento deverá fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) para a equipe de limpeza. Além disso, é recomendada a instalação de divisória transparente para proteger os colaboradores. 

Os estabelecimentos que não cumprirem as normas podem receber notificação, multa e sofrer até interdição.

Capacitação de garis

Outra ação anunciada nesta quarta-feira (15) diz respeito ao treinamento de 60 garis da Comlurb em parceria com o Exército, para a descontaminação de ambientes. Eles iniciam hoje um curso ministrado pela Seção de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) da Escola de Instrução Especializada (ESIE) do Exército Brasileiro.

A capacitação inclui os processos para descontaminação de locais públicos, que soluções usar para a sanitização, os riscos dos produtos e a forma correta de utilização e descarte dos EPIs e resíduos. 

O curso também abordará o risco oferecido pelo coronavírus, suas formas de transmissão e o tempo estimado que ele permanece viável em cada tipo de material ou superfície.

Mais Recentes da CNN